História do Jeep Willys no Brasil

 

Cronologia da Willys no Brasil


Década de 50

1954 Jeep começa a ser montado no Brasil pela Willys
1956 A Rural, chamada de Perua Jeep, passou a ser importada e montada no Brasil a partir de 1956
1957 Início de fabricação no Brasil contando com 65% de nacionalização, motor F-134 Hurricane de 73HP @ 4000 e torque de 15,8Kgfm @ 2000 / 2.150cc / 4 cilindros / câmbio de três marchas com 1a marcha seca (não sincronizada) / diferencial dianteiro Dana 25 e traseiro Dana 44 / relação de diferencial 5.38:1 (43x8).
Lançamento oficial da Rural.
1958 Algumas pick-ups importadas (modelo Americano) disponíveis no Brasil.
O Jeep passa a sair com novo motor BF-161 de 90HP @ 4.000 RPM e 18,6Kgfm @ 2000RPM com cilindrada de aproximadamente 2.638cc e 6 cilindros (primeiro motor totalmente fundido no Brasil, fabricado em Taubaté, SP).
Indice de nacionalização de 80%
1959 Jeep e Rural com Motor nacional de 6 cilindros / 90HP / 2600cc. O diferencial dianteiro passa a ser também Dana 44


Década de 60

1960 Carroceria passa a ser nacional com recorte da caixa de rodas traseira trapezoidal (antes era redondo). As letras "JEEP" nas laterais passam a ter um formato mais arredondado.
Rural, com 100% de nacionalização, ganha reestilização da frente e o nome Rural Jeep
1961 Lançamento da pick-up Jeep 4x2
1962 Surge, o Jeep CJ-6, versão 4 e 2 portas (Jipão) montado sob o chassis da Rural (101" de entre eixos ) e é lançada a pick-up 4x4
1965 Jeep recebe câmbio de três marchas sincronizado. Rural com nova grade do radiador para o modelo 4x2, limpador de para brisa elétrico (o anterior era a vácuo), Suspensão independente na frente nos modelos 4x2.
1966 Jeep passa a contar com roda-livre automática, alternador no lugar do dinamo, e novo volante. É lançada versão especial "Jeep Praia" com tração 4X2 suspensão macia, para-choques e calotas cromados e acabamento mais "civil". Foi inaugurada a linha de montagem de Jaboatão, PE.
1967 Rural ganha novo painel de instrumentos localizados à frente do volante e trava de direção, novas maçanetas internas, câmbio de 4 marchas sincronizado, nova grade do radiador, novas calotas (4x2).
É lançada uma versão "Jovem" com bancos individuais e capota conversível, passou a sair com lanterna traseira do lado direito e comando de seta além de novo desenho de pára-choques traseiro. Sai com coluna de direção semelhante a da Rural com chave na coluna além de trava de volante.
A Willys Overland do Brasil é comprada pela Ford Motors do Brasil. .
1968 Passa a ser fabricado pela Ford Willys. Novas versões da Rural: Luxo/standart e novas opções de pintura - todas em duas cores. Suspensão independente na frente com molas helicoidais somente no veículo 4x2 luxo, os demais com eixo rígido e feixe de molas. Nova coluna de direção para o modelo luxo 4X2 ( a mesma do Aero).
1969

Jeep passa a contar com coroa e pinhão de 44x9 resultando na relação 4.89:1 (mais longa).
Chassi passa a ser marcado, numeração do documento passa a ser a do chassi.



Década de 70

 

1970 Chave de ignição volta para o painel e recebe a denominação Ford Jeep.
A Rural sai com duas opções de motor: 3000cc / 6cilindros / 110HP ou 2600cc / 6c / 90HP e estofamento na cor preta. No Jeep, foi introduzido como opcional o motor 3.000 com carburação simples que rende 112HP @ 4400RPM e 22,6Kgfm @ 2000RPM
1972 Rural, como o nome de "Ford Rural", e Pick-up, com o nome de F-75, ganham novas cores.
1975 Rural com Novo motor Ford 4 cilindros/2.400/90HP. Fabricada apenas em dois modelos 4x2 e 4x4.
Foi concluida a atualização da fábrica de motores de Taubaté, SP, dando início à fabricação do motor 2.3 OHC (Over Head Camshaft) que equipa os Ford Pinto, Maverick, MustangII, BroncoII e Ranger americanos.
1976 Jeep recebe nova motorização Ford 2.3 OHC (140c.i) de 91HP @ 5.000 RPM e torque de 17,0Kgfm @ 3.000 RPM além de novo câmbio de quatro marchas. É eliminado o alçapão de ventilação.
1977 Último ano de fabricação da Rural.
1978 A Ford comemorou a marca de 200.000 unidades do Jeep vendidas.


Década de 80

1980 Foi lançado como opcional o Jeep com motor OHC movido a álcool de 92HP @ 4.800RPM e 17,9Kgfm @ 2.800RPM, contando com ignição eletrônica e ventoinha com embreagem eletro-magnética.
1981 Pedaleira suspensa passa a ser um opcional de fábrica além de reforços estruturais.
1982 Ford paralisa a produção do Jeep no Brasil
1983 Último ano de fabricação da F-75.
Em abril, última unidade do Jeep a ser vendida.
1986 A Bernardini, fábrica de tanques e material bélico, começou a restaurar Jeeps da década de 60 para o Exército Brasileiro, repotencializando-os com o motor 4 cilindros 2.5 (151c.i) do Opala, 82 HP @ 4400 RPM e 17,1 Kgfm @ 2500 RPM.


Década de 90

1997 Chrysler comercializa no Brasil o JEEP Wrangler americano (Chrysler atual proprietária da marca JEEP)